SALA DE IMPRENSA

Notícias
Fale com a Assessoria




< Voltar a página inicial

Como descartar corretamente resíduos gerados por pessoas com Covid-19
Publicado em 6/24/2021

Você está em : SALA DE IMPRENSA | Notícias

Orientação da Loga (Logística ambiental de São Paulo) é utilizar dois sacos de lixo, um dentro do outro, preencher com apenas dois terços da capacidade total, para evitar qualquer tipo de vazamento e dar um nó bem firme

 

O Brasil está enfrentando uma nova onda de contaminação pela Covid-19. Quando há confirmação ou suspeita da doença, as pessoas infectadas, bem como suas famílias, precisam tomar uma série de cuidados, principalmente com o gerenciamento dos resíduos. O descarte correto nas residências é fundamental para ajudar a conter o avanço da doença, além de proteger a vida dos trabalhadores da coleta, funcionários dos condomínios e outros que, eventualmente, tenham contato com as embalagens.

“O primeiro passo é considerar todo o lixo produzido na residência, que possui alguém contaminado, como infectante. Independentemente se teve contato ou não com o doente, esses materiais devem ser destinados aos aterros sanitários”, orienta Cristian Manzale, coordenador de operação da Loga, concessionária responsável pela coleta, transporte, tratamento e destinação final dos resíduos domiciliares e de saúde na Região Noroeste da capital paulista. Cristian lembra que nesses casos é preciso suspender a destinação dos recicláveis para a coleta seletiva, visto que um único material infectado pode contaminar os demais.

Fazer o gerenciamento dos resíduos contaminados é uma tarefa que requer bastante responsabilidade e atenção. Para diminuir os riscos de contágio entre os moradores da casa, a família pode disponibilizar uma lixeira exclusiva para que o doente faça seus descartes, orientando-o a não tocar o lado externo do saco de lixo. Dessa forma, quando houver a necessidade de ser retirado, a pessoa responsável deverá fazer um nó bem apertado no saco e descartá-lo no lixo comum, de preferência o de banheiro.

O coordenador da Loga explica que máscaras descartáveis ou de pano, luvas, lenços de papel e outros materiais utilizados pelo enfermo que precisem ser descartados devem ser embalados em dois sacos plásticos resistentes, um dentro do outro, preenchidos com dois terços da capacidade total da embalagem e finalizados com nós bem firmes, para que não se rompam e provoquem vazamento. “Orientamos que o munícipe escreva na embalagem ou fixe um papel identificando que se trata de lixo contaminado. Assim, o coletor tomará as devidas precauções durante e após a coleta daquele material”, frisa.

Outras pessoas da casa, que não estejam em quarentena, podem desempenhar a função de disponibilizar o lixo na calçada e o mais próximo possível do horário de passagem do caminhão. Quanto menos tempo essas embalagens ficarem expostas do lado de fora, menor o risco de contaminação, já que podem ser rompidas por animais ou arrastadas pelas chuvas.

Cristian finaliza ressaltando que fazer a triagem e destinação correta dos resíduos é essencial para a proteção do meio ambiente e da saúde humana. Em tempos de pandemia, esses cuidados tornam-se ainda mais relevantes, já que contribuem para prevenir a transmissão do novo Coronavírus e de outras doenças.

 

 

 


Mais publicações

Mitos e verdades sobre o entorno de um transbordo
( Publicado em 9/22/2021 )


Loga participa de fórum sobre sustentabilidade
( Publicado em 7/27/2021 )


Loga distribui mil cestas básicas em São Paulo
( Publicado em 6/24/2021 )


Descarte correto de resíduos ajuda a salvar o meio ambiente
( Publicado em 6/24/2021 )


Coleta de resíduos é serviço fundamental para população
( Publicado em 6/24/2021 )


Mais publicações...


LOGA Logística Ambiental de São Paulo - Sede e Central de Operações: Av. Marechal Mário Guedes, 221 - Jaguaré - São Paulo/SP - CEP 05348-010 - T: 11 2165.3500

© 2021 | LOGA - Logística Ambiental de São Paulo S/A. Todos os Direitos Reservados
Hospedado por: ExacTI